BORAnaOBRA

Quais são os maiores desafios dentro de uma obra

BORAnaOBRA
Escrito por BORAnaOBRA em
Quais são os maiores desafios dentro de uma obra

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

É verdade que as obras podem ser sinônimo de dor de cabeça para a maioria dos clientes e dos profissionais da construção… Mas eu te digo: 

Dá pra ser um momento tranquilo e feliz se você evitar alguns imprevistos recorrentes, os quais vou te falar mais abaixo. 

Você, como bom profissional que é, deve ficar atento aos detalhes. Dessa forma, conseguirá livrar seu cliente de alguns pepinos!

Primeiro passo:

Vamos fazer uma simples ressignificação da palavra “problema” para “desafio”. 

Porque o problema sugere a ideia de algo sem solução e tende a piorar a sua performance nas obras. 

Já o desafio estimula qualquer profissional a vencê-lo, superá-lo, além da sensação de que a solução é certa. 

Agora sim, vamos falar sobre os principais desafios que podem aparecer durante uma obra:

Desafio 1: A obra dura e custa mais do que deveria.

Isso acontece porque os clientes pegam como base um chute de informalidade do profissional. Afinal, quem comanda o assunto é o arquiteto/ou profissional responsável pela obra e o cliente confia nele e acata o que é dito. 

Mas isso é um erro!

E isso geralmente acontece por causa do…

Desafio 2: Falta de projeto!

Começar uma obra sem projeto? Infelizmente ainda acontece muito por aí…

Não dá pra começar uma obra sem projeto!

Um mau necessário não é e nem dá trabalho pra aprovar. 

Um projeto bem feito facilita a vida de todos dentro de uma obra e ainda barateia os seus custos.

Isso porque, ao ter o projeto em mãos, sabe-se com o que gastar e o quanto gastar.

Sem projeto não tem orçamento, fornecedor, material específico nem cronograma específico e aí é chute em cima de chute.

Com isso, coloca-se uma estimativa para mais e acaba gastando dinheiro e tempo desnecessariamente. 

Desafio 3: Mudança de projeto no meio da obra.

Aí vai uma #DICAPEDRADA: mudança no projeto tem que ser por uma necessidade intrínseca da execução por algum tipo de incompatibilização in loco. 

Às vezes você faz um projeto com alguma demolição e ali aparece um pilar… Pode acontecer.

Além disso, é necessário pegar uma autorização do autor do projeto para realizar essa mudança. Atenção a isso!

Acontece do próprio cliente lembrar de algo no meio da obra e pedir pro executor fazer ali, assim, sem nem aviso prévio.

Também é complicado… E sua equipe precisa entender como agir quando isso acontecer, trazendo às solicitações de mudanças para você. Afinal, qualquer mudança, por mais boba ou menor que seja, pode implicar em vários processos na obra.

Outro detalhe: É preciso preparar o cliente para os pitacos que irão surgir de fornecedores ou executores e mostrar que o cliente precisa confiar em você. 

Afinal, você é o advogado deles dentro da obra!

Quando você manda um projeto para a obra e não está ali monitorando pode ser que surja para o cliente coisas como “se eu fosse você faria assim…” ou “eu no seu lugar não faria assim…”. Ninguém merece né?

Muitas vezes os executores ou fornecedores tentam mudar o projeto porque acham que com a sua experiência de mercado sabem mais que o autor do projeto. E isso nem sempre é assim!

Já dizia Érico Rocha, se os anos de experiência fossem sempre a diferença trivial do profissional, motorista de táxi seria piloto de Fórmula 1.

Desafio 4: Falta de compatibilização.

Em termos gerais é verificar se tem um pilar passando na janela, uma tubulação passando no meio de um vão ou algo interferindo pro projeto sair.

Essa compatibilização existe quando há uma etapa de planejamento bem feita, que evita muita dor de cabeça e muitos desafios complexos.

Porque por falta dela, o projeto executivo pode acabar se tornando impossível de executar! 

E com as nossas experiências, vimos que as maiores dificuldades dos profissionais são por conta disso. Por isso hoje temos esse momento de planejamento. 

É necessário trocar uma ideia com o autor do projeto, entender o projeto a fundo e observar coisas importantes nele.

Desafio 5: Obra sem liderança existe. E não é bom.

Hierarquia dentro de uma obra tem que ter. O caminho da informação tem que existir. 

Tem que ter liderança para existir clareza. É importante mostrar pro executor exatamente o que ele deve fazer, “brifar” as equipes e onde cada um deve estar. 

Todos na equipe são importantes para o resultado final!

Uma dúvida recorrente é se nós do Bora acompanhamos o cliente desde a escolha do terreno até o paisagismo.

E a resposta é sim e não

É importante saber que você precisa levar o cliente do ponto A ao ponto B. 

Às vezes você não faz tal serviço mas encaminhamos o cliente para parceiros que a gente indica e monitora.

Humanamente é impossível ser especialista em todas as áreas.

Você tem que entender onde você se encaixa e onde você se dá melhor. Ache o seu lugar na obra!

O nosso desejo é realizar sonhos e queremos entregar tudo de acordo com a vontade do cliente.

Então, realize esse sonho e entregue uma obra que seja motivo de orgulho.

Fizemos uma live sobre esse assunto, então se quiser saber mais detalhes acessá-la no nosso canal: https://www.youtube.com/watch?v=85m0znDSrOc

Se você não quer esquecer essas dicas preciosas na hora de executar uma obra pro seu cliente, salva esse artigo e manda pra mais amigos que precisam saber sobre o assunto. 

E queremos que todo o conteúdo seja útil pra vocês, então deixa aqui nos comentários, sugestão de temas para novos artigos!

Então um abraço e até mais. 

Alex e Rafa. 

#BORAnaOBRA

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *